Corpo físico e Mente

Glândula Pineal: Funções, motivos da calcificação e como desbloquear

A glândula pineal está associada ao terceiro olho, ao olho de Horus ou ao assento da alma. É um pequeno órgão em forma de cone pinho em seu cérebro que secreta hormônios como melatonina, serotonina e DMT (dimetiltriptamina), também conhecida como molécula espiritual. Na verdade, muitas religiões e tradições místicas em todo o mundo conectam a glândula pineal com o simbolismo dos pinheiros.

A melatonina e a serotonina são responsáveis pelo sono ou pelos estados meditativos e emocionais de bem-estar, felicidade e euforia. Os efeitos DMT variam desde a dilatação do tempo e viagens temporais, viajando até áreas paranormais onde se pode encontrar seres espirituais de outras dimensões.

No nível energético, a glândula pineal é a manifestação física do 6º Chakra (Ajna), está associada ao potencial místico genuíno, com percepção da realidade não-física e da sabedoria espiritual.

No meu canal no Youtube eu fiz um vídeo sobre a glândula pineal: funções, motivos da calcificação e como desbloquear. Confiram!

O que causa o bloqueio da glândula pineal?

Você tem problemas para meditar ou lembrar seus sonhos, ou apenas sente a sensação de estar perdido e estar separado da fonte? O problema pode ser uma glândula pineal bloqueada ou calcificada.
Este órgão é a sua ferramenta de visão espiritual, sua ponte entre dois mundos – o físico e o metafísico. Permite que você tenha experiências sonoras místicas e lúcidas que são essenciais para o seu desenvolvimento espiritual. A glândula pineal foi desenvolvida como uma antena para captar as mensagens advinda do seu eu superior.

A glândula pineal tem regredido bastante ao longo da evolução. Ela encolheu de seu tamanho original de cerca de 3 centímetros a alguns milímetros. Este é certamente o motivo pelo qual nós não seguimos o nosso ritmo natural de vida. A glândula pineal da maioria das pessoas é desligada pela idade dos 12 anos. Ao manter-nos acordados por fontes de luz artificial, assim, transformamos a noite em dia. A ausência de luz solar e de sono diminuída, prejudicam as  funções da glândula pineal grandemente. Além disso, também existem as altas cargas de toxinas em nosso nosso corpo , uma delas como por exemplo é o fluoreto.

A calcificação aqui é o maior problema. O fluoreto se acumula na glandula pineal mais do que em qualquer outro órgão no nosso corpo, resultando na formação de cristais de fosfato. Quanto mais endurecida a glandula pineal devido à produção desses cristais, menos melatonina é produzida, afetando assim negativamente o ciclo de sono-vigília. Além do fluoreto, halogenetos tais como o cloro ou bromo podem se acumular e danificar a sua glândula pineal. Os suplementos de cálcio também podem causar problemas. Outros fatores como alimentos processados, limonadas e outras bebidas carbonatadas, açúcar refinado, gorduras, farinhas, crenças limitadas e a falta de prática espiritual também influenciam o funcionamento da glândula pineal. Todos esses fatores têm um sério impacto sobre a atividade e função da glândula pineal, que levam a sua calcificação.

Os efeitos dos fluoretos sobre a glândula pineal

O flúor é uma toxina ambiental não-biodegradável, que foi oficialmente classificada como um veneno até o ano de 1945. Se nós considerarmos que a maioria das doenças são o resultado da interferência no sistema enzimático, devemos estar cientes de que os danos do flúor puderam ser detectados em 24 enzimas no corpo humano!

O flúor inibe lentamente, mas de forma contínua o livre arbítrio do homem. Este conhecimento foi utilizado por exemplo em campos alemães e russos para prisioneiros de guerra para fazer com que os prisioneiros ficassem dispostos a trabalhar. O fluoreto é um das substâncias anti-psicóticos mais fortes já conhecidas. Em 25 por cento de todos sedativos relevantes estão contidos pelo 60% de fluoreto.

Até agora mais de 50 estudos já foram publicados que examinaram a associação entre o flúor e inteligência humana. Nestes estudos, as habilidades de aprendizagem e memória foram testadas. Em 43 de 50 estudos, um enfraquecimento significativo do desempenho mental foi encontrado, quando o nível de flúor no corpo estava elevado. Nestes estudos, foram examinados 11.000 crianças. Estes resultados nos fornecem provas convincentes de que especialmente a exposição ao flúor durante o primeiro ano de vida é de particular importância. É inegável que há distúrbios neurológicos demonstráveis devido a uma certa quantidade de fluoretos acumulados. Aqui, as crianças são particularmente vulneráveis. Por exemplo, as doenças da tiróide foram observadas em mais de 20 estudos em seres humanos. Também foi possível constatar o ADD / ADHD e outros distúrbios comportamentais, bem como a depressão e pontuações de QI reduzido. Em um relatório secreto dos governos foi feito uma lista com os efeitos nocivos do flúor. Efeitos relatados do flúor são apenas sobre o cérebro:

  • Redução de receptores de acetilcolina
  • Danos ao hipocampo (distúrbio de emocoes, dificuldades de memória e aprendizado)
  • Formação de placas beta-amilóides (a anormalidade clássico cérebro na doença de Alzheimer)
  • A redução do teor de lípidos
  • Sistemas imunes comprometidos
  • Aumento da captação de alumínio
  • Acumulação de fluoreto na glândula pineal

O flúor é o maior inimigo de sua glândula pineal! É inofensivo em quantidades muito pequenas – na verdade, ocorre naturalmente na água. No entanto, o flúor na nossa água da torneira e na nossa pasta de dentes não é um fluoreto natural, e as quantidades destes excedem os limites de segurança .

Glândula pineal calcificada

 

Relatórios de pesquisa também mostram que o endurecimento da glândula pineal  acelera o desenvolvimento sexual em crianças, especialmente no caso de meninas . Um estudo de 30 anos relatou que 40 % das crianças americanas com menos de 17 anos tem uma calcificação da glândula pineal.

Em 1936 a Federação de dentistas americanas escreveu: “fluoreto com uma concentração de 1 ppm (parte por milhão) é tão tóxica como arsénio e chumbo. Fluoretos são tão perigosos porque eles se acumulam no nosso corpo e causam um envenenamento lento ao longo dos anos. Desde o chamado” sal de cozinha “, que  em sua maior parte contém flúor, o flúor está em quase todos os alimentos . Você dificilmente vai encontrar um alimento no supermercado, que não é tratado com este sal envenenado.

Como descalcificar a glândula pineal

Os fluoretos já presentes e incorporados no corpo podem ser removidos e descarregados com um dos métodos seguintes. O primeiro método para a descarga de fluoretos ou para protecção do mesmo já foi comprovado cientificamente. Os outros  métodos são baseados na experiência de cura natural.

Consuma açafrão

A curcumina é o ingrediente activo da cúrcuma, o tempero amarelo que também é como um componente no caril. A curcumina age de maneiras diferentes. Por um lado, é em si um antioxidante muito poderoso que pode evitar a ação e danos dos radicais livres induzidos pelo flúor. Por outro lado, a curcumina promove a produção de glutationa, um antioxidante endógeno. Já que os fluoretos causam danos no corpo, especialmente no cérebro através de processos oxidativos (radicais livres), foi observado em estudo referido sobre a curcumina, que depois de 30 dias de trataamento com a mesma, mostrou-se um efeito significativo e a redução do estresse oxidativo no corpo humano consideravelmente.

Para uma protecção eficaz contra fluoretos, em síntese, as seguintes medidas são necessárias:

  • O uso de dentífricos sem fluoretos, gel dental, vernizes dentários, colutórios, etc.
  • Evite suplementos de flúor.
  • Evite o sal de mesa fluoretada: escolha um sal em estado natural ou sal marinho.
  • Prefira consumir alimentos de agricultura biológica que tenham sido produzidos sem agrotóxicos contendo flúor.
  • Apimente suas refeições regularmente com açafrão ou:

Realize um tratamento com curcumina em intervalos regulares. Isto pode levar de 30 a 60 dias. Tome diariamente  30 mg de curcumina  por quilograma de peso corporal. Por exemplo, se você pesar 65 kg, por exemplo, a dosagem seria de 3 vezes por dia, 2 cápsulas de curcumina (cada cápsula contendo 375 mg de curcumina). Tenha cuidado ao comprar cápsulas de curcumina . Elas devem conter a piperina, um material vegetal secundária da pimenta preta. A Piperina aumenta a eficácia da curcumina grandemente.

Limpe o seu fígado

A limpeza conduta fígado regular pode ser muito eficaz se você quer banir fluoretos e outras toxinas de seu corpo. Tal limpeza do fígado pode ser feita a partir de substâncias amargas, bem como  ervas que fortalecem o fígado tal. como o cardo de leite, raiz de dente de leão, extrato de dente de leão, raiz de bardana, açafrão, alcachofra dentre outras.

Consuma Iodo

Testes clínicos demonstraram que o iodo pode aumentar a quebra de fluoretos na urina. Às vezes, a dieta é pobre em iodo, especialmente quando alguém não comer peixes e não consome nenhum produto iodado artificialmente como o sal. Neste caso, vegetais do mar podem melhorar a nutrição com iodo de uma forma natural, contribuindo para a redução do iodo como Hijiki, Dulsi ou algas Arame. No entanto, a desintoxicação do fluoreto sem o cálcio no organismo rouba o auxílio valioso do iodo para o corpo.

Portanto, neste caso uma fonte de cálcio e magnésio de alta qualidade deve ser utilizado (por exemplo tal como o cálcio do coral de Sango). Além disso, a ingestão de lecitina é recomendada para a remoção de fluoreto com iodo.

Consuma tamarindo

O tamarindo é nativo da África, mas agora é cultivado na Índia, sudeste asiático e américa do sul. Os seus frutos tem um efeito muito benéfico sobre a digestão. Para a excreção de fluoretos, no entanto, a casca e as folhas da árvore de tamarindo devem ser útilizadas. Aqui neste caso chás, extratos e tinturas podem ser produzidos.

Boro

O boro é um elemento químico, um elemento inerte que é classificado como um metaloide. Misturar uma colher de chá de bórax (ou boro) em um litro de água e beber em pequenas quantidades ao longo do dia.

Tome banho de sol

Pela radiação solar, a glândula pineal começa a produzir serotonina e estimular a sua mente. Qualquer tipo de exposição, directa ou indirectamente, ativa a glândula pineal, após o que começa a distribuir imediatamente serotonina.  Este neurotransmissor é responsável pelo humor e melhora os níveis de energia. Quando se trata, no entanto, de dormir, você precisa de um alto conteúdo de melatonina para um bom sono. Portanto, você deve evitar a luz depois que o sol se pôs. A glândula pineal agora deve produzir muito mais melatonina e não mais a serotonina. Este processo só pode decorrer normalmente se houver pouco ou quaisquer luzes eletrônicas em seu quarto.

Durma em  escuridão total

Você deve dormir em um ambiente completamente escuro.  Não durma com luzes de dispositivos como celulares, tablets, monitores de computador ou aparelhos de TV no seu quarto. A iluminação destes dispositivos estimula a produção de serotonina, o que estimula a glândula pineal afetando o seu estado de sono-vigília.

Medite

A glândula pineal responde aos sinais bioelétricos de claro e escuro e a meditação ativa essa energia bioelétrica. Com essa prática você pode aprender a direcionar a energia para o seu terceiro olho.

Escute sons bioneurais e frequências de solfeggio

Acredita-se que no domínio das ondas cerebrais de Theta, o poder da glândula pineal ganha vida. Geralmente, quando meditamos ou nos adormecemos, entramos em nível theta. Neste estado, estamos abertos ao universo e ao conhecimento espiritual.

A ativação da glândula pineal e as ondas cerebrais theta estão intimamente ligadas, ou seja, A ativação da glândula pineal garantirá que as ondas cerebrais theta possam ser facilmente alcançadas, e as ondas cerebrais theta garantirão que a glândula pineal fique totalmente ativa. A atividade cerebral de theta pode ser conseguida através do uso de batidas binaurais e freqüências de solfeggio, e com a prática espiritual.

© 2017 Poder do Eu Superior. Aviso de direitos autorais: este conteúdo está protegido por direitos autorais e outras leis de propriedade intelectual. Você não pode reproduzir, republicar, executar, vender ou usar qualquer conteúdo contido nesta postagem sem autorização expressa por escrito.

1 comentário em “Glândula Pineal: Funções, motivos da calcificação e como desbloquear

  1. ivonete aparecida dos santos

    Estou lendo este conteúdo hoje ( 22/03/2019) e gostaria de agradecer a todos que de forma direta ou indireta participaram do desenvolvimento deste texto com informações objetivas e totalmente didáticas.
    Parabéns pelo site!

    Gratidão a todos vocês!
    Paz e luz!!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: