O composto dimetiltriptamina, conhecido também como a molécula do espírito, é natural em muitos organismos vivos em toda a biosfera e é produzido em baixas concentrações por numerosas espécies de plantas e animais e notavelmente, dentro da glândula pineal dos humanos. A glândula pineal emite as suas secreções para os centros cerebrais emocionais, visuais e auditivos circundantes e ajuda a regular a temperatura corporal e a coloração da pele e também está implicada no reparo do DNA e na regulação epigenética.

Geralmente, após o período mais imaginativo da infância, a pineal calcifica e diminui por volta dos 12 anos. A dimetiltriptamina está relacionada com a nossa imaginação durante os estados de sonhos noturnos, com as experiências de quase-morte e é também uma fonte dos estados psicofísicos incomuns alcançados em sonhos lúcidos e jornadas xamânicas. Alguns estados exóticos como as experiências da DMT, como por exemplo pela a ingestão da Ayahuasca, criam normalmente sentimentos de vislumbrar informações fundamentais sobre a profundidade e a estrutura do universo. A Ayahuasca é um sacramento sul-americano e neste cenário, as informações recebidas no estado alterado são de caráter espiritual e esse estado visionário é considerado a essência do complexo xamânico.

A DMT tem a capacidade de manipular quimicamente o cérebro para receber as informações sensoriais às quais ele normalmente não tem acesso e é capaz de transportar os humanos para uma realidade alternativa. Muitas tradições espirituais postulam a existência de dimensões alternativas, camadas adicionais da realidade e caminhos espirituais ocultos que conectam toda a realidade. Cientistas sugerem que a meditação incentiva a produção e a liberação da DMT endógena no corpo mental durante toda a vida.

Através da meditação, a pineal pode ser modulada para provocar uma onda estacionária afinada em 7,83 Hz por meio dos efeitos de ressonância que afetam outros centros cerebrais com uma coordenação química e eletromagnética, possibilitando dessa maneira uma mudança coletiva de paradigma para uma nova realidade compartilhada e para uma trajetória de coerência física, emocional, cognitiva e espiritual.

Leitura:

-Andrija Puharich (1974). The Sacred Mushroom: Key to the Door of Eternity. CreateSpace Independent Publishing Platform

-Terence McKenna (1993). Food of the Gods: The Search for the Original Tree of Knowledge A Radical History of Plants, Drugs, and Human Evolution. Bantam; Reprint edition

-Robert O. Becker & Gary Selden (1998). The Body Electric: Electromagnetism And The Foundation Of Life. William Morrow Paperbacks; 1 edition

-Rick Strassmann (2000). DMT: The Spirit Molecule: A Doctor’s Revolutionary Research into the Biology of Near-Death and Mystical Experiences. Park Street Press

-Gallimore, A. (2013). ESSAY Building Alien Worlds— The Neuropsychological and Evolutionary Implications of the Astonishing Psychoactive Effects of N,NDimethyltryptamine (DMT) Journal of Scientific Exploration

-Pitkänen, M. (2013). DMT, pineal gland, and the new view about sensory perception -Barker, S. A. (2018). N, N-Dimethyltryptamine (DMT), an Endogenous Hallucinogen: Past, Present, and Future Research to Determine Its Role and Function. Frontiers in Neuroscience, 12 (536).

-Timmermann, C. et. al. (2018). DMT Models the Near-Death Experience. Frontiers in Neuroscience, 9 (1424).

-James B. Glattfelder (2019). Information– Consciousness–Reality. How a New Understanding of the Universe Can Help Answer Age-Old Questions of Existence. Springer Open

© 2019 Poder do Eu Superior. Aviso de direitos autorais: este conteúdo está protegido por direitos autorais e outras leis de propriedade intelectual. Você não pode reproduzir, republicar, executar, vender ou usar o conteúdo contido nesta postagem sem autorização expressa por escrito.

0 comentário em “DMT | A molécula do espírito

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s