Frequências Músicas Meditações

Meditação xamânica em 432 Hz | Reconexão com Gaia

Nas cosmologias antigas, a cura consiste em retornar à totalidade, facilitar o retorno à harmonia e equilibrar a inter-relação dinâmica, a interconexão de tudo entre o indivíduo (corpo, emoções, pensamentos e espírito), a natureza e o próprio cosmos.

A crença no poder da música é universal. A música está identificada com as crenças da criação e tem sido usada para oração e cura nas antigas tradições místicas e indígenas ao longo do tempo e das culturas. Xamãs, filósofos e místicos consideram a música um equilíbrio, uma união e uma força curativa. Sons sagrados e a música foram acompanhados pela oração relacionada aos domínios da alma ou do espírito e usados para facilitar a cura.

Várias tribos nativas americanas acreditam que este mundo foi cantado em existência por canções sagradas, onde tudo é criado a partir do som sagrado, tudo é sagrado, tudo está vivo com espírito e tem o seu próprio som. A teoria das cordas já pôde descrever a nossa realidade física como pequenas cordas de vibração, onde a sua velocidade e densidade cria a percepção da matéria e da forma. Como o som sagrado faz parte das crenças da criação e é aquele do qual todas as coisas são feitas, segue-se que o som sagrado pode facilitar a cura, o retorno ao equilíbrio e inteireza da harmonia, à Unidade Sagrada.

A flauta em muitas histórias, lendas e tradições antigas tem sido associada à magia, misticismo e capacidade de transformação. No mito, na lenda e na prática, a flauta dos nativos americanos é descrita em termos de santidade, cura, transformação e amor, está imbuída dos sons e do poder de todos os seres vivos e expressava o mistério divino e a beleza do amor. Nas antigas tradições espirituais indígenas e místicas, as crenças incluem também o poder do canto sagrado, que é usado para manter e restaurar o equilíbrio da harmonia quando ela se desequilibra. Curar com canções e orações significa manter em harmonia algo tão vasto quanto o cosmos, como também cada indivíduo.

Nesse sentido, o próprio cosmos canta e como as “canções sagradas” trouxeram este mundo à existência, a música também é necessária para manter o cosmos em equilíbrio e harmonia, em sua totalidade interconectada e inter-relacionada.

Leitura:

-Densmore, F. (1936). The American Indians and their music. The Woman’s Press, New York
-Bell, R. H & Battin, B. L. (1995). Seeds of the spirit: Wisdom of the twentieth century.
– Wiand, L. L. (2014). The effects of sacred/shamanic flute music on trauma and states of consciousness. Subtle energies & enegy medicine, 17(3): 249-284.

© 2020 Poder do Eu Superior