Geometria Sagrada Simbologias e Significados

A metafísica dos números | os números e a criação do universo

Os pitagóricos viam os números não como quantidades mas como símbolos contendo várias qualidades, comparadas às qualidades dos pensamentos, emoções e ações humanas. O misticismo numérico dos pitagóricos é de origem egípcia (se não mais antigo ainda) e corresponde à filosofia subjacente a todas as artes e ciências do Egito. Os antigos egípcios entendiam que tudo no universo é animado por forças vitais onde os números designavam esses aspectos energéticos da natureza e consequentemente, todo o universo é animado e vibrante. A estrutura e os padrões da aritmética e da geometria reconstituem os processos da criação encontrados em toda a natureza, nos quais os números e as suas formas associadas representam estágios no processo da transformação. Esses princípios numéricos não apenas se desdobram sequencialmente, mas interpenetram o universo simultaneamente em uma sinfonia cósmica. Os pitagóricos consideravam os primeiros dez números como os padrões originais para todos os princípios do cosmos. Tudo começa com a mônada, o ponto, o número 1, se expandandindo em uma esfera que é representada por um círculo, a unidade e o potencial infinito. Como todos os polígonos vêm de um círculo e todos os poliedros vêm de uma esfera, tudo na realidade vem da mônada, da mente suprema distribuída por todas as partes do universo, a unidade absoluta. A separação primordial da unidade é chamada de díade, o número 2, que é representada pela Vesica Piscis. As três primeiras formas a emergir da vesica piscis, o triângulo, o quadrado e o pentágono (3,4,5) formam o padrão estrutural para todos os números e formas que se seguem. Nessa premissa, os números simbolizam princípios universais relativos aos movimentos da consciência e são portadores de informações que comunicam significados muito além de meras quantidades.

Leitura:

-Annemarie Schimmel (1993). The mystery of numbers. Oxford university press.

-Michael Schneider (1994). A Beginner’s Guide to Constructing the Universe, Harper Perennial.

– Gyorgy Doczi (2005). The power of limits. Shambhala.

-John Mitchell (2008). The dimensions of paradise, Inner traditions.

-Francini, A. (2009). Egyptian numerology: the pythagorean triangle and it’s esoteric meaning. Rosicrucian digest, 1.

© 2021 Poder do Eu Superior